Indiano gasta mais de R$ 850 mil para visitar todos os países do mundo

Existem pessoas que adoram viajar, mas certamente nenhuma delas se aproxima a Kashi Samaddar. O empresário indiano de 55 anos deverá entrar para o Guinness Book como a pessoa que visitou todos os países do mundo no menor tempo.

Apesar da pouca habilidade fotográfica, Kashi tem muita história para contar dos países que visitou, sobretudo, daqueles que vivem momentos absolutamente instáveis, onde ele temeu pela própria vida.

Sua jornada épica por 194 países começou com uma visita à Holanda, em julho de 2002, e terminou em maio deste ano –seis anos, dez meses e sete dias depois– rendendo-lhe tanta experiência, que seus conhecimentos agora serão utilizados pela “Iniciativa de Paz, Viagens e Turismo”, que fornece aos viajantes orientações sobre a documentação necessária para entrar em diferentes países.

Kashi, que agora vive em Dubai, contou ao jornal Daily Mail como foi sua passagem por algumas regiões que vivem momentos de instabilidade: “No Afeganistão, o hotel onde fiquei, em Cabul, foi destruído cerca de uma hora depois que saí do meu quarto. No Timor Leste, fiquei sem comer por três dias e tive que pagar centenas de dólares a um nativo por algumas bananas. Em Nauru, meu vôo foi cancelado oito vezes”.

Das viagens, restaram lembranças e algumas fotos nada turísticas. Em Londres, por exemplo, em vez de fotografar o Big Ben ou o Palácio de Buckingham, ele tem apenas uma foto ao lado de um amigo, ambos em pé, dentro de um cubículo branco. Nas Ilhas Cook, nada de praias e areia, nem vegetação exuberante, apenas Kashi sentado numa mesa com algumas pessoas.

O empresário contou que sua mulher o acompanhou por mais de 70 países. Sua principal intenção, além da diversão, era destacar as dificuldades que alguns países impõem para liberar vistos – um problema a cada dia mais frequente.

“O visto mais difícil foi o da Moldávia, que levou três anos rejeitando meus pedidos”, disse ele.

Já acessou o iG Jovem hoje?

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!