Jogo que simula estupro e aborto gera polêmica

Nunca pense que você já viu de tudo na vida. Você sempre acabará percebendo que está errado! Quer uma exemplo? No Japão, há alguns anos foi lançado um jogo que simula estupro, e que está causando a maior polêmica.

No RapeLay, o jogador participa de um simulador de molestação, que permite que você aterrorize uma mulher e suas filhas adolescentes, com eventos que vão desde bolinações no metrô até estupro e aborto. Isso mesmo, além da violência sexual, o jogador também pode forçar as mulheres a abortar, caso contrário ele perde a partida.

Como não poderia ser diferente, os críticos de jogos violentos, como o parlamentar britânico Keith Vaz, já se manifestaram contra o simulador. Para Keith, este tipo de conteúdo necessita ser mais rigorosamente regulamentado.

A polêmica tomou mais força na Inglaterra, quando uma das empresas pioneiras em vender produtos na internet, a Amazon, decidiu comercializar o game. O inevitável debate, que ganhou força no jornal Telegraph, acabou forçando a empresa a remover o produto das suas prateleiras e despertou a discussão política. “Eu vou levantar esta questão no Parlamento e espero que sejam tomadas medidas para evitar que o jogo volte a ser vendido“, concluiu Keith.

Abaixo você vê um pouco do jogo, obviamente sem as cenas picantes.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!