Jovens que usam SMS demais pensam mais lentamente, afirma estudo

O telefone celular pode mudar a forma como as crianças e adolescentes utilizam o cérebro. Segundo um estudo, os jovens estão mais propensos a cometer erros, motivados pelo uso excessivo do aparelho.

O estudo sugere que o grande vilão é a chamada “entrada de texto preditiva”, que permite aos usuários encontrar as palavras no celular sem precisar escrever na íntegra, antecipando a escrita. Basta pressionar algumas teclas e, em seguida, as palavras vão surgindo rapidamente.

Os cientistas dizem que o sistema treina os jovens a digitarem rápido, mas de maneira imprecisa, o que acaba refletindo no cotidiano.

Segundo matéria do Daily Mail, o estudo comparou o uso de celulares em jovens com idades entre 11 e 14 anos. Um quarto dos garotos faziam uma média de 15 chamadas por semana e 20 mensagens de texto por semana.

O professor Michael Abramson, epidemiologista que participou da investigação, afirmou: “Os jovens que usavam seus telefones foram muito mais rápidos em alguns testes, porém, foram menos precisos.

Suspeitamos que o uso de ferramentas, especialmente como a entrada de texto preditiva, está por trás disto. Seus cérebros ainda estão em desenvolvimento. O uso de telefones celulares está mudando o modo como os jovens aprendem.”

Entre as várias consequências do uso excessivo dos SMS, a mais comum está relacionada com a ortografia. No caso da escrita incorreta, o celular prediz a palavra e o usuário escolhe uma lista de alternativas.

Já acessou o iG Jovem hoje?

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!