Ooops, vacilou…

Para promover o God of War II a Sony Europa fez uma festa de arromba, imperdível, a menos que você seja um bode.

Entre modelos de topless servindo os convidados, havia uma carcaça de um bode recém-morto, com miúdos cozidos dentro dele. Os convidados eram desafiados a enfiar a mão na carcaça e se servirem dos quitutes.

Nada contra as mulheres nuas colocando uvas nas bocas dos convidados, mas um bode degolado foi uma idéia muito, muito estúpida. Não é questão de ser politicamente correto. É questão de matança cruel e desnecessária. Qual o propósito disso? Chocar? Fazer a percepção da mídia sobre os videogames recuar 30 anos?

Como alguém vai argumentar que videogames são inofensivos, e não estimulam violência, quando degolam um bode para uma festa de lançamento de um jogo? É essa a mensagem que queremos passar para as crianças, que é legal você degolar um animal e comer suas entranhas?

“Que tal comer os intestinos ainda quentes da carcaça de um bode recém-sacrificado? Na festa para celebrar o lançamento na Europa de God of War II, membros da imprensa foram convidados a fazer isso…” – É assim que começa o press release do evento, publicado na Playstation Magazine. Que, depois da cagada feita controvérsia tornada pública, teve seus 80.000 exemplares recolhidos, pois vinham com várias fotos explícitas do evento.

A Sony já se desculpou, e está correndo atrás do autor da idéia. Não deve ser difícil de achar, é só procurar um marketeiro cujo interior da cabeça tenha conteúdo semelhante aos intestinos do supracitado bode.

Pesquise preços de God of War II

Via

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!