Um relógio que muita gente gostaria de ter no braço

relogio_punk_01

Há alguns meses, um entusiasta da tecnologia criou um relógio steampunk muito legal que deixa muita gente encantada. Apesar de não ser tão recente, achei a postagem extremamente válida para quem ainda não viu.

Basicamente, é um relógio sem ‘carcaça’, só com display, que é alimentado por uma bateria AA. A instalação é relativamente simples, já que ele já pega todos os componentes prontos e só precisa soldá-los. O problema está na alimentação do relógio, já que a bateria só permite entre 6 e 10 horas de uso.

Mas quem se importa?

CONTINUE LENDO

5 Coisas estranhas sobre nosso corpo que pouca gente sabe

Percebeu como evoluímos com o tempo? Não? Então veja 5 coisas estranhas sobre nosso corpo que pouca gente sabe.

corpo_01

Arrepio é o resultado do flexionamento dos músculos na base de cada folículo piloso. Há duas razões para os seres humanos se arrepiarem. A primeira acontece quando alguém está com frio. A segunda é quando você está com medo e funciona muito como a pele de um gato ameaçado. Ao elevar os pelos estamos prontos para lutar contra o que nos parece maior.

 
 
 

corpo_02

O ser humano é a única espécie do planeta que tem os lábios expostos. Nenhum animal mostra a pele interior sobre a boca, como nós.

 
 
 

corpo_03

Embora hoje os dentes do siso tragam muita dor, um dia eles fora muito importantes para nós. Há muito, muito tempo atrás, os humanos foram preferencialmente herbívoros. Como os alimentos verdes levavam mais tempo para serem digeridos, eles precisavam ser mastigados por mais tempo. Os sisos precisaram se desenvolver para ajudar a moer os alimentos verdes.

 
 
 

corpo_04

Nenhum outro animal na Terra tinha seios como os humanos têm hoje. Parece que eles evoluíram depois que começamos a andar ereto.

 
 
 

corpo_05

Os cães conseguem perceber os cheiros melhor que os humanos. Eles possuem 300 milhões de células olfativas, enquanto nós temos apenas 5 milhões. Já os ursos dão um banho nos dois, com 4 bilhões de células olfativas.

 
 
 
Crédito
 

CONTINUE LENDO