O que aconteceria se uma bomba nuclear caísse na sua cidade?

Você sempre foi uma daquelas crianças que ficavam imaginando o que aconteceria com uma cidade se ela fosse atingida por algum asteróide ou uma bomba atômica? É esquisito, mas é curioso, por isso, criaram um mapa que ilustra o poder de destruição de uma arma de destruição em massa.

Funciona assim: você digita o nome da cidade ou do bairro e clica em “pesquisa“. Na parte inferior esquerda do mapa, você deve informar qual a forma de destruição e clicar em “nuke it“. O mapa mostrará um gráfico informando qual seria o estrago.

Clique aqui no “Leia Mais” e faça o teste

CONTINUE LENDO

Empresa cria cirurgia plástica para mortos

Definitivamente, ainda não vimos tudo na vida. Dessa vez a notícia curiosa fica por parte da Everest Funeral, que é uma empresa especializada em fazer cirurgia plástica em mortos. Isso mesmo, eles são responsáveis por dar uma aparência diferente aos falecidos.

De acordo com o diretor da empresa, Mark Duffey, o “último momento” está sendo encarado de maneira diferente: “As pessoas costumavam dizer ‘coloque-me em um caixão de pinho e me enterre no quital’, mas isso está mudando. As pessoas querem ser lembradas e o enterro é o grande último evento delas e elas querem estar bem“, explicou ele ao MSNBC.

Normalmente, o funeral é totalmente programado, desde a definição pacífica da expressão facial (o que tem de ser feito antes do embalsamento) para apagar os traços da idade e de doenças até a utilização de cera, malhas ou até mesmo super cola no caso de ossos quebrados e a recriação do estilo do falecido, com o tratamento dos cabelos, unhas e maquiagem.

Como esse tipo de trabalho não é comum, já começa a render muita polêmica. Alguns cemitérios e crematórios exigem a retirada das próteses e demais “acessórios”. “Quer seja silicone nos seios, bíceps ou bochechas, nós pedimos que tirem, pois eles podem explodir, como pequenas bombas”, declarou Aida Bobadilla, gestora do Los Angeles Odd Fellows.

E você, o que acha disso?

Clique aqui para ver um vídeo com o processo.

CONTINUE LENDO

Nerd, que era infeliz no amor, acaba criando a namorada perfeita

Nesta quarta-feira, o britânico Daily Mail trouxe uma matéria no mínimo curiosa. Um ex-programador de sistemas, de 33 anos, acabou criando uma “namorada perfeita”. Trata-se de uma robô que não tem apenas um olhar sexy, mas também desempenha tarefas domésticas como nenhuma outra mulher.

Segundo Le Trung, seu criador, a robô tem enorme talento para a matemática e fala cerca de 13.000 palavras em dois idiomas, o inglês e o japonês. Além disso, Aiko, como é chamada, consegue reconhecer rostos, ler em voz alta e também dar instruções.

De acordo com o jornal, Trung dedicou boa parte do seu tempo e dinheiro (cerca de R$ 45 mil) neste projeto. Segundo ele, foi necessário sacrificar seus cartões de crédito, tomar empréstimos, vender o carro e ainda movimentar suas economias – tudo em nome do amor.

Para o rapaz, que vive em Ontário (Canadá), a criação da robô foi um verdadeiro alívio. Ele explicou que nunca encontrava tempo para procurar uma esposa real, mas faz questão de advertir que não construiu Aiko como uma espécie de parceira sexual – embora ela seja sensível ao toque e reaja quando demonstram afeto ou a machucam.

Eu quero fazê-la olhar, sentir e agir como um ser humano, para que ela possa ser a companheira ideal. Ela não precisa de férias, repouso ou alimentação, além disso, ela vai trabalhar quase 24 por dia. Ela é a mulher perfeita”, afirmou ele.

Quando questionado sobre a aceitação das pessoas, Trung comentou: “Eles a amam ou odeiam. Algumas pessoas ficam irritadas e dizem que eu quero brincar de Deus. Uma vez até jogaram uma pedra na Aiko, o que me deixou realmente chateado. Mas a maioria se mostra fascinada por ela”, complementou.

Pensou que iria ficar só nisso? Trung já avisou que durante os próximos anos vai se dedicar ao aperfeiçoamento do software da robô e aumentar sua gama de habilidades – mas não apenas para sua própria diversão.

“Eu sofri um ataque cardíaco e pensei que um dia poderia precisar de cuidados 24 horas por dia. Talvez precise que Aiko cuide de mim um dia”, concluiu o inventor.

Duvida da história? Veja o vídeo abaixo.

CONTINUE LENDO

Os novos e estranhos modelos de cinto de castidade

Antigamente (mais precisamente, na época medieval), o cinto de castidade tinha uma importância fundamental nas relações amorosas. Ele era usado como método contraceptivo e adotado pelos maridos ou amantes desconfiados, que queriam garantir sua tranquilidade, simplesmente colocando um cadeado na peça.

Atualmente, os cintos de castidade são comercializados em sexshops e vistos como artigos capazes de incentivar a libido.

Veja alguns modelos disponíveis no mercado.

CONTINUE LENDO

Conheçam Tiffany Claus, a Angelina Jolie "genérica"

Nunca ouviu falar na moça acima? O nome dela é Tiffany Claus. A moça de 28 anos é, talvez, a sósia mais parecida da Angelina Jolie.

Antes de se descobrir atriz, Claus estudou arte e design e fez algumas participações em programas de tv. Em 2009 ela fará parte do filme Bamboo Shark, uma comédia em que ela fará o papel da própria Angelina Jolie. Hoje Claus praticamente vive de ensaios fotográficos para revistas do mundo inteiro.

Veja as fotos e digam se dá para confundir.

CONTINUE LENDO

Quer ser demitido no primeiro mês de trabalho? Basta seguir algumas dicas

Começar numa nova empresa não é uma atividade muito simples. O novo ambiente traz consigo uma série de incertezas e algumas ciladas que devem ser encaradas com muito cuidado. O site Universia listou alguns desses cuidados e nós criamos uma lista que, de maneira inversa, mostra dicas de sair-se bem no primeiro mês de trabalho.

1. Não seja pontual
Chegue atrasado, saia mais cedo e deixe de cumprir no prazo algumas tarefas que são delegadas a você. Não existe nada mais desagradável do que seus superiores perceberem que você não mostra interesse pelas suas metas.

A constante falta de pontualidade indica que o profissional é irresponsável e descomprometido.

.

2. Fale mal dos clientes com outros clientes
Algumas pessoas tem o péssimo hábito de criticar um cliente na frente de outro. Guarde suas observações para você mesmo ou então compartilhe com outra pessoa, desde que tenha certeza que algum cliente não esteja escutando. Esse tipo de atitude demonstra anti-profissionalismo e causará insegurança nos seus superiores.

.

.

3. Seja desorganizado
Mesa bagunçada pode dar a impressão que o funcionário é desorganizado e fazer com que seu chefe fique de olho em você. Atualmente os escritórios tem adotado as mesas compartilhadas, cuja disposição entrega claramente quem é o mais bagunceiro da sala. A mesa de trabalho, além de ser o seu cartão de visitas é o local onde você desenvolve suas atividades, portanto, a bagunça pode acabar comprometendo sua produtividade.

.

4. Exponha-se ao máximo
Quer virar assunto na nova empresa? Seja o famoso “conversador”. Algumas pessoas não percebem que ao chegarem num território novo devem, antes de mais nada, observa-lo. Chegar conversando demais, forçando amizades e sem medir as palavras certamente farão com que você fique marcado pelos seus superiores. Esse tipo de atitude costuma ilustrar a personalidade de pessoas que causam intrigas e fofocas. O ideal é conquistar seu espaço com o passar do tempo, de forma natural.

5. Gaste seu vasto vocabulário de gírias e palavrões
Sejamos sensatos… ambiente profissional não é o melhor local para despejar seu vocabulário informal. É bom evitar as gírias, ou se não conseguir, é melhor usa-las com cautela. Aprenda também a conter o tom de sua voz. Ambiente profissional exige limitação no tom e cuidado nas pronúncias..

.

6. Não adapte-se à cultura da empresa
Cada empresa, mesmo que seja do mesmo ramo de uma outra, possui normas e regras próprias. Tentar propor inovações pode soar, no mínimo, pretensioso. Antes de sugerir mudanças procure conhecer o ambiente e evite as comparações com o ambiente de trabalho antigo.

.

.

7. Isole-se dos colegas
Olhar para o próprio umbigo mostra que, no mínimo, você é individualista e não consegue conviver em equipe. Nessa fase é importante fazer novas amizades, porém, respeitando os limites. Vale almoçar com os colegas e pedir apoio quando necessário. Seus superiores perceberão que você é um profissional que consegue trabalhar em equipe.

.

8. Demonstre desinteresse em aprender
Nada é mais frustrante do que um novato desinteressado. Os primeiros meses na nova função exigem que você esteja atento a todo tipo de informação, sobretudo àquelas que afetarão diretamente suas funções. O desinteressado naturalmente chama atenção dos superiores..

.

.

9. Use e abuse do celular, MSN, Orkut e afins
Estar permanentemente disponível para contatos não profissionais é algo que revolta qualquer chefe. Usar o celular com frequência, viver teclando no MSN ou enviando scrap no Orkut são atividades “anti-produtividade”. Ao entrar numa reunião crie o hábito de desligar o celular. Estar disponível para o mundo pode demonstrar que você está indisponível para suas tarefas profissionais.

.

10. Descontrole-se e cobre respostas imediatas
É natural que o novo funcionário queira saber qual a visão dos seus superiores a seu respeito, o que não é normal é descontrolar-se e demonstrar ansiedade. Sem dúvida, os chefes estão avaliando e no momento adequado darão as respostas necessárias. Mas caso você queira receber sua rescisão prematuramente, basta passar uma imagem de insegurança e falta de controle.

Veja mais notícias e posts no Buteco da Net

CONTINUE LENDO

Revista inglesa aponta os melhores personagens da história do cinema

Se você é cinéfilo, provavelmente deve ter uma lista de personagens favoritos. Pensando nisso, a revista Empire pediu aos seus leitores que escolhessem os melhores personagens da história. A lista conta com várias pérolas e outras tantas discutíveis, afinal, lista que se preze tem que render muita polêmica.

A lista conta com 100 personagens, mas aqui nesse post listei os 50 primeiros.

CONTINUE LENDO

Médico realiza cirurgia apenas usando mensagens de texto no celular

Isso mesmo, um médico amputou o braço de um adolescente usando mensagens escritas através de um telefone celular. David Notte, de 52 anos é voluntário da organização “Médicos Sem Fronteiras”, em Rutshuru, no Congo e viu-se numa situação inusitada: precisava salvar a vida de um garoto, mas não tinha experiência para realizar a cirurgia.

“Ele estava morrendo, tinha mais dois ou três dias de vida”, afirmou o médico.

O clínico percebeu que sua única alternativa seria amputar o braço ferido, que já estava com gangrena. Como nunca tinha feito tal procedimento, pediu apoio via SMS a um colega que estava em Londres.

“Eu sabia o que meu colega queria dizer com as mensagems, porque já haviamos realizado outras intervenções juntos”, explicou Notte.

De acordo com o diário Daily Mail, o garoto já recupera-se bem. “Nós só tinhamos um litro de sangue, um bisturi, um par de fórceps e não tinha certeza se o anestésico era forte o suficiente”.

Felizmente a cirurgia foi bem sucedida, caso contrário seria um absurdo sem tamanho.

CONTINUE LENDO