A evolução das logo das grandes montadoras

Depois do post da evolução dos logos das grandes empresas, veja abaixo a evolução das logos das montadoras de automóveis.

Em 1909, Childe Harold Wills, o primeiro engenheiro chefe e designer da Ford (que também ajudou a projetar o Modelo T), emprestou um rabisco que ele criou para fazer o seu próprio cartão de visita, para criar o logotipo Ford. O famoso azul oval foi adicionado mais tarde para o Modelo A 1927 – e permaneceu em uso até hoje.

Supostamente, o famoso logo da Fiat criado em 68 (foto acima) foi concebido pela empresa Chief Designer, que desenvolveu a marca certo dia, durante uma falta de luz na fábrica da Fiat e visualizou um esboço de um neon da fábrica assinando contra o céu escuro. Ao que parece isso é o típico romance explicativo.

O logotipo VW foi supostamente concebido por Franz Xavier Reimspiess, um empregado da Porsche, durante uma competição oficial de logotipos. Foi dado pelo logo o pagamento de 100 Reichsmarks (cerca de US $ 400).

O logotipo circular da BMW era uma representação da hélice girando do Bavarian Luftwaffe. Naquele tempo, as aeronaves eram pintadas com cores regionais e cores da bandeira da Baviera (brancos e azul). Diz-se que um piloto viu a hélice com alternados segmentos de branco e azul, e daí veio o logotipo.

Durante a I Guerra Mundial, a BMW era um grande fornecedor de motores de aeronaves (e mais tarde aviões como o Barão Vermelho – Red Baron), para o governo alemão. Depois da guerra, a Alemanha foi proibida pelo Tratado de Versalhes a fabricar aviões e a BMW foi forçado a mudar o seu negócio: primeiramente fez freios ferroviários antes de fazer bicicletas motorizadas, motos e carros.

O engenheiro alemão August Horch, após trabalhar na Karl Benz, fundou sua própria empresa automobilística a Horch & Cie, em 1899. Uma década mais tarde, abandonou a própria empresa, criou uma nova empresa em outra cidade e continuou usando a marca Horch. Seus antigos parceiros brigaram e Horch foi forçado a procurar um novo nome.

Quando Horch conversava com o seu parceiro comercial Franz Fikentscher em seu apartamento, o filho de Franz disse o nome Audi.

E assim, a Audiwerke GmbH nasceu em 1910. Em 1932, quatro fabricantes: Audi, Horch, DKW e Wanderer fundiram para formar Auto Union. O logotipo da Auto União eram quatro anéis interligados que mais tarde iria se tornar no moderno logo da Audi que foi utilizado apenas em corridas automóveis – as quatro fábricas continuaram a produzir automóveis no âmbito dos seus próprios nomes e emblemas. Mais tarde, a Auto União finalmente se tornou a Audi que hoje conhecemos.

Via Arrobazona

CONTINUE LENDO

Belo se transforma em Belo DiCaprio

Depois de cogitar a hipótese de fazer um filme sobre sua vida, com Wagner Moura interpretando seu personagem , Belo, ou melhor, Belo DiCaprio e Gracyanne Winslet farão parte da exposição “Hall da Fama”, do fotógrafo João Pedro Sampaio.

O fotógrafo irá promover a exposição “Hall da Fama” no Rio de Janeiro, onde retratará momentos inesquecíveis e marcantes do cinema com o que tem de melhor no Show Business tupiniquim, pois além de Belo DiCaprio e Gracyanne Winslet, também farão parte do ensaio Latino e Mirella Santos, Ivo “não é mole não” Meirelles entre outras pérolas.

Via Sedentário

CONTINUE LENDO

Os MP3 players mais esquisitos do mundo

Som com aroma

Você já teve vontade de comer seu MP3 player? O player iCool, da Solid Alliance, vem em diferentes sabores, como cerejas chocolate, limão e rosas. Não dá para degustar de verdade, mas o aroma fica no ar.

Orelhas digitais

Para os fãs de Walt Disney, esta edição limitada do player iRiver em formato de Mickey Mouse é uma boa pedida. As funções de volume e mudança de faixa são controladas pelas orelhas douradas do rato mais famoso do mundo.

Almas gêmeas

Os eternos apaixonados vão suspirar por esse player da Newman. As duas metades do coração se separam e cada um dos amantes fica com um tocador para si.

Sabor menta

No melhor estilo “faça você mesmo”, este MP3 player foi montado a partir de uma latinha de pastilhas Altoids usada.

Maquiagem musical

Mais um item para acrescentar à sua bolsa de maquiagens: o batom Bratz Plugged In Liptunes que toca músicas. Use em público, se tiver coragem…

De olho no som

Com 1 Gigabyte de espaços para música, Oakley Thump 2 combina tocador de músicas com óculos escuros. Quanto ao estilo, bem, gosto não se discute…

Ursinho pimpão

Se você é do tipo que tem uma prateleira cheia de bichinhos de pelúcias em casa, este player em formato de ursinho é o acessório ideal.

Pez player

Os porta-pastilhas de cabeças gigantes que guardam doces – conhecidos como Pez, em inglês – ganharam uma versão musical. Essa você não encontra na padaria.

Do fundo do mar

A simpática baleia Toshiba Parachan não traz o bíblico Jonas na barriga, mas sim espaço para armazenar seu acervo musical. Atenção: não é a prova d’água!

Clipe gigante

Os distraídos de plantão não vão mais perder o seu tocador de música. No formato de um clipe gigante, o player da Evergreen pode não ser o mais bonito, mas certamente é funcional.

CONTINUE LENDO

Várias formas de contar dinheiro pelo mundo

Muito curioso este vídeo. Ele mostra como pessoas de vários locais do mundo costumam contar dinheiro. Na realidade não sei se realmente é verdade, mas como sei que temos vários fregueses de outros países, peço que me digam se a informação é verídica.

Bem, mesmo que não seja, já vale conhecer formas diferentes de se contar dinheiro, pelo menos, da próxima vez que for ao banco, você vai impressionar o caixa. [risos]
CONTINUE LENDO

"Jogo" de asfixia já matou mais de 80 adolescentes

Desde que surgiu, em 1995, pelo menos 80 adolescentes já morreram vítima de uma espécie de “jogo”, chamado choking game, que consiste em impedir que o oxigênio chegue até o cérebro mediante a estrangulação, para alcançar um estado de euforia.

Os dados são do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, pode ser ainda maior, pois o trabalho baseou-se exclusivamente nas notícias veiculadas nos meios de comunicação.

Segundo Robin Toblin, responsável por uma pesquisa sobre as mortes, os jovens esperam ter uma “sensação legal” e a maior parte das mortes aconteceu quando os jovens tentaram estrangular a si mesmos, sem a ajuda de amigos.

O relatório liderado por Toblin, tem a principal função de medir a magnitude do problema no país. 80% das mortes ocorreram nos últimos três anos, e que em 87% dos casos as vítimas tinham entre 11 e 16 anos, como Gabriel Mordecai – da foto ao lado – que morreu em agosto de 2005, com 13 anos.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças assinalou para os pais, como possíveis sinais da prática do “choking game”, marcas no pescoço, fortes dores de cabeça e desorientação, assim como cordas ou cintos atados aos móveis do quarto ou a presença injustificada de coleiras de cachorros em seus armários.

Veja abaixo um vídeo, disponível no Youtube:

A maioria dos pais ouvidos pela investigação disse nunca ter ouvido falar do choking game.

FONTE

CONTINUE LENDO

Quebrando um tijolo em Slow Motion

Abaixo você verá um video incrível, que mostra o exato momento em que um praticante de Karatê quebra um tijolo. É incrível como a mão deforma-se quando entra em contato com o material. Veja:

Embora pareça extremamente complexa, a quebra de objetos pode ser feita por qualquer pessoa, utilizando de alguns “truques”. Segundo praticantes da arte marcial, a maioria esmagadora dos “quebramentos” são falsos, pois o praticante usa de algumas técnicas. Encontrei algumas num site de karatê:

• Barras de gelo: depois de congelada, quebre a barra de gelo inteira com uma marreta e depois coloque os “cacos” para congelar de novo, apenas completando os espaços com mais água. O resultado é uma barra de gelo extremamente quebradiça.

• Telhas e tijolos: molhe-os e depois coloque para secar ao sol por alguns dias. Na verdade, a simples exposição constante ao sol já é suficiente para diminuir a resistência desses materiais. A mesma tática funciona com alguns vasos de cerâmica.

• Garrafas: Escolha o local onde quer que a garrafa se parta, amarre um barbante embebido com álcool e ponha fogo no barbante. Imediatamente depois de queimar, ainda quente, coloque a garrafa debaixo de água corrente. Repita a operação algumas vezes, e a garrafa vai ficar mais frágil no ponto onde os barbantes estão sendo queimados. Existe ainda uma forma de se quebrar uma garrafa cheia de líquido. Basta enchê-la deixando apenas cerca de dois dedos de espaço vazio e segurá-la com o gargalo aproximadamente na metade do indicador com o polegar. Depois basta um “tapa” na abertura para fazer com que a garrafa se parta – o ar se expande e pressiona o líquido, que acaba quebrando a garrafa.

• Partindo correntes: Embora atualmente tenha caído em desuso, o truque de partir correntes com os braços ou amarrar alguém com uma corrente e fazê-la se partir quando o “prisioneiro” faz força para escapar é relativamente simples. Basta preparar um dos elos da corrente para que se quebre com facilidade, cortando-o e depois fazendo o remendo com uma solda ruim que se rompa com facilidade.

• Batendo pregos com as mãos nuas: Extremamente simples. O prego geralmente usado nestes tipos de apresentações possui uma “cabeça” (a porção achatada) bem mais larga do que a usual. Ele é mantido encaixado na porção mais macia de uma madeira previamente preparada com um pequeno furo, algumas vezes preenchido por resina. Quando o lutador golpeia o prego com as mãos, a força exercida sobre a “cabeça” do prego (que possui uma superfície considerável, para não machucar a mão do praticante) é potencializada pela superfície menor da ponta do prego. A pressão exercida perfura a madeira sem grandes dificuldades, principalmente se a madeira já continha algum furo antes.

• Quebramentos “com fogo”: Além da preparação inicial, jogue fluido de isqueiro no objeto (ou na pilha de objetos) e acenda. Você não vai se queimar porque o tempo de bater e recolher o membro (seja a mão ou a perna) é muito curto, e as chamas não irão afetá-lo. IMPORTANTE: NÃO USE ROUPAS FACILMENTE INFLAMÁVEIS (COMO SEDA OU ALGUMAS FIBRAS SINTÉTICAS) AO EXECUTAR ESTA TÉCNICA. Também é preciso cuidado para não exagerar na quantidade ou errar na escolha do fluido, já que o mesmo pode “grudar” no praticante por conta da viscosidade e produzir queimaduras.

Não sei se o rapaz do vídeo acima usou um dos truques, mas se no próximo final de semana você quiser impressionar os amigos já pode ir ensaiando.

CONTINUE LENDO

12 curiosidades bizarras sobre o sexo

1. Alongamento natural
A tribo Caramoja, do nordeste de Uganda, amarrava um peso na ponta do pênis para alongá-lo. Às vezes, o membro ficava tão comprido que o homem tinha que enrolá-lo para cima.

2. Testemunhar
Ante um juiz os romanos juravam dizer a verdade apertando-se suavemente os testículos com a mão direita, dizem que daí vem a palavra Testemunhar.

3. Ato solitário
Segundo o relatório Kinsey, tirando uma meia dúzia de homens que acabaram na emergência de hospitais por terem se animado um pouco além da conta com um aspirador de pó, as mulheres são mais criativas na prática do prazer solitário e se masturbam com mais frequência quando estão vivendo um relacionamento estável. As mulheres sabem se excitar melhor e 60% delas alegam que descobriram sozinhas, contra apenas 25% dos homens.

4. Ultrasom improvisado
As egípcias urinavam diariamente sobre diferentes grãos de cereais para saber se estavam grávidas e saber o sexo do bebê. Se não germinasse nenhum grão é porque não estava grávida.

5. Medidas inversamente proporcionais
De acordo com o Kinsey Institute, o maior pênis ereto mede 35,75 cm e o menor, 4,81 cm.

6. Atividade constante
Levando em consideração a assiduidade com que muitos casais fazem amor, um casal normal levaria quatro anos para experimentar todas as 529 posições descritas no Kama Sutra.

7. Atração bizarra
Muitos egípcios sentiam atração sexual pelos corpos mortos e por isso os familiares de uma mulher bela vigiavam o corpo até que apodrecesse para que não fosse violado.

8. Fogueira do preconceito
Na Espanha medieval, se uma mulher sofresse o aborto, o casal era queimado em uma fogueira.

9. Anel de castidade
Os romanos com medo de levar um par de guampas colocavam um piercing no prepúcio dos escravos para que não mantivessem relações com suas filhas, esposa ou outras escravas.

10. Técnica bizarra
Na roma antiga para distinguir as mulheres férteis das estéreis depositavam um dente de alho dentro do orgão genital até o amanhecer e se o cheiro do alho passasse para sua boca teria um filho e se não era estéril.

11. Carrasco sexual
Para não violar uma lei romana que impedia a execução das mulheres virgens Tibério ordenou que antes fossem violadas pelo carrasco.

12. Sem muita lógica
Uma tradição dizia que se uma mulher ficasse grávida durante a menstruação, seus filhos seriam ruivos.

Via Mundo Estranho

CONTINUE LENDO

… Enquanto isso, no Brasil…

Recebi o e-mail abaixo e achei muito curioso. Não fiz os cálculos para saber se estão corretos, embora tenho certeza que estão bem próximo da realidade, infelizmente.

Preço da gasolina (reais):
Gasolina (“A”) 800ml (pura, vendida pela Petrobrás) = R$ 0,80
Álcool Anidro 200ml (20% misturado à gasolina) = R$ 0,24
TOTAL = R$ 1,04 / Litro

+

CIDE – PIS/COFINS (Imposto Federal) = R$ 0,44
ICMS(Imposto Estadual) = R$ 0,64
TOTAL DE IMPOSTOS (104% do Preço Bruto) = R$ 1,08 / Litro

TOTAL (CUSTO + IMPOSTOS) = R$ 2,12

+

LUCRO DA DISTRIBUIDORA (Média por Litro) = R$ 0,08
FRETE (Média por Litro) = R$ 0,02
LUCRO DO POSTO (Média por Litro) = R$ 0,25

FINALIZANDO:
VALOR NA BOMBA COM IMPOSTOS = R$ 2,47
VALOR NA BOMBA SEM IMPOSTOS = R$ 1,39

Portanto, se você consome 200 litros de gasolina por mês, o bolo fica dividido assim:

· DONO DO CARRO (Você, no caso…) GASTA: = R$ 494,00
· DONO DO POSTO GANHA: = R$ 50,00
· DONO DO CAMINHÃO GANHA: = R$ 4,00
· PETROBRÁS GANHA: = R$ 16,00
· GOVERNO GANHA: = R$ 216,00

Conta triste essa, hein?

Falando em posto de gasolina, vocês souberam do sujeito que atropelou um frentista?

O sujeito comemorava a aprovação no vestibular de direito. O posto fica próximo a duas universidades particulares da cidade. No carro dele, a polícia encontrou seis frascos de lança-perfume. Ele fez exame toxicológico e foi liberado. O boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal sem intenção. A mudança do boletim aconteceu depois do depoimento das testemunhas, que confirmaram que o estudante estava embriagado e tentou fugir. O policial militar que atendeu a ocorrência também afirmou que sentiu cheiro de álcool e de lança-perfume no estudante.

Mais um pobre trabalhador vítima da irresponsabilidade alheia.

CONTINUE LENDO

As câmeras digitais mais esquisitas do mundo

Seria um isqueiro?

Se você precisar fotografar um flagrante ou simplesmente não quiser demonstrar que está registrando um fato, a discretíssima câmera-isqueiro é a indicação. A “Zippo” tem memória interna de 64 MB, que armazena até 100 imagens e funciona com uma pilha AAA.

Quase um anel

Se o seu dedo indicador só servia para dar o clique na câmera, agora ele é personagem principal. A Canon Snap foi feita para ser vestida e, se o usuário desejar, pode usá-la também para espionagens ocasionais.

Quer megapixels?

A câmera da Seitz tem 160 para oferecer, o que resulta em arquivos de até 1GB. O preço também é mega: 33.715 dólares.


Clássica

O modelo Minox DCC Leica M3 é uma miniatura que busca os conceitos de câmeras clássicas analógicas, mas é digital. Ela tem display LCD de 1,5 polegada, resolução de 5,0 megapixels e memória interna de 32MB.

Hello Kitty

O personagem com uma legião de fãs virou uma câmera que, além de fotografar, fica envergonhada. A Sanrio, especializada na turma da Hello Kitty, teve a idéia de fazer o modelo ruborizar a cada foto tirada. A resolução é de 5 megapixels.

Registro da natureza

Esta mini câmera coloca a tecnologia de encontro com a natureza. Resistente a água – até 100 metros de profundidade -, a Hero 3 Digital Wrist Camera tem memória interna de 16MB. O acessório é seu diferencial: ela pode ser usada no pulso, permitindo fotografias em movimento.

Vídeo à prova d’água

Para quem gosta de filmar as próprias aventuras, a ATC2K Action Cam é a escolha ideal. A Oregon Scientific oferece o modelo com acessórios para que ela seja usada em capacetes ou acoplada a bicicletas. E claro, aos usuários submersos, a câmera filma em até 3 metros de profundidade em 30 frames por segundo.

Embutida na máscara

Capturar ou filmar um mergulho com a Underwater Digital Camera Mask, da Liquid Image, é bem simples. A câmera – opções de 3.1 ou 5 megapixels – está inclusa em uma máscara, que suporta profundidade de até 4,5 metros.

Voadora

O conceito desta câmera literalmente voa. Para que ela funcione, o usuário esfrega o palito, onde está inclusa a câmera, e solta o objeto no ar. O dispositivo tira as fotos em um intervalo de tempo determinado e é ecologicamente correto.

Conceito verde

Para reduzir os danos das baterias ao meio ambiente, a Sony criou o protótipo Twirl N’ Take. Esta câmera digital precisa ser sacudida para funcionar – após um agito de 15 segundos, o usuário consegue tirar uma foto. O modelo não tem visor LCD e a Sony ainda não divulgou planos de lançá-la comercialmente.

Feita de madeira

A Olympus mostrou, durante a Photokina 2006, o protótipo de uma câmera digital feita com madeira extraída de árvores ciprestes do Japão. Diferente da Sony, a idéia é pouco verde, mas a fabricante também não comercializa ou oferece previsões de venda do modelo.

[ FONTE ]

CONTINUE LENDO

Prato do dia: Links à bolonhesa

• [ VIDEO ] Purificação extraordinária, uma das melhores propagandas que já vi na vida! [ VEJA ]

• [ BLOG ] Alexandre Frota vira evangélico. [ VEJA ]

• [ SITE ] Alguém sabe o que acontece em Fortaleza? [ VEJA ]

• [ BLOG ] Fake ou Foto? [ VEJA ]

• [ VIDEO ] Filmando um relâmpago de perto (bem de perto) [ VEJA ]

• [ BLOG ] Invenção Genial! Canudo transforma água suja em potável [ VEJA ]

• [ VIDEO ] Jogador de hóquei tem jugular cortada [ VEJA ]

• [ BLOG ] Incidentes Bizarros em Games [ VEJA ]

• [ VIDEO ] Aterrissagens de aviões de tirar o fôlego [ VEJA ]

• [ BLOG ] Os 11 super heróis com os poderes mais ridículos dos quadrinhos [ VEJA ]

• [ BLOG ] Algumas das coisas mais raras do mundo [ VEJA ]

• [ BLOG ] Formula 1 2008: detalhes, calendário e fotos da temporada [ VEJA ]

• [ FOTOS ] Como estragar uma foto. [ VEJA ]

CONTINUE LENDO

Humanos poderão fazer sexo com robôs ainda neste século

Uma empresa japonesa, a Axis, já fabricou aqueles que poderiam ser considerados os primeiros robôs sexuais.

Eles se chamam Honeydolls e são bonecas de resina e silicone em tamanho real equipadas em cada seio com sensores conectados a um som. Se o “usuário” beliscar seus mamilos, um modelo chamado Cindy dá gritos de prazer e sussurra palavras melosas ao pé do ouvido.

As mulheres também se deixarão tentar pelos robôs sexuais, considera o autor da frase deste post, David Levy, autor de “Sexo com os Robôs: a Evolução das Relações entre Humanos e Robôs”.

Ele afirma acreditar firmemente no aumento das vendas de massagens vibratórias no mundo inteiro e na queda de tabus.

“Imaginem: sexo à vontade, as 24 horas, os sete dias!” da semana, anima-se o autor. Nem todos, no entanto, compartilham esta visão de um futuro na qual os humanóides seriam fonte de prazer.

Muitos acham que isso é factível, levando-se em conta os progressos realizados na reprodução dos músculos e dos movimentos humanos, ou na inteligência artificial –concretamente na imitação de emoções e de aspectos da personalidade.

O que para Levy representa uma vida sexual desenfreada sem sentimento de culpa e livre do contágio de doenças sexualmente transmissíveis significa para outros um pesadelo desesperador. “Parece descabido pensar que seres humanos vão se relacionar com robôs”, afirma a sexóloga americana Yvonne K. Fulbright, embora reconheça que os robôs sexuais têm lugar no mercado.

“Há um verdadeiro problema com os robôs sexuais: as pessoas se sentirão fracassadas se esta for sua única solução”, adianta.

Folha

CONTINUE LENDO

Os 7 maiores mentirosos de todos os tempos

Com muita sutileza, eles conseguiram mentir para várias pessoas e aplicar diversos golpes afim de se beneficiarem monetariamente. Felizmente a história deles está disponível, pois a polícia conseguiu prendê-los.

Veja abaixo os 7 grandes mentirosos e golpistas de todos os tempos:

Frank Abagnale – o rei dos golpes curiosos

Frank William Abagnale foi um dos maiores falsificadores que os Estados Unidos já teve. Sua história de vida serviu de inspiração para o filme “Catch Me If You Can” (Prenda-me se for capaz), baseado em sua biografia não oficial de mesmo nome.

Seu primeiro golpe foi fazendo cheques sem fundo, que descobriu que era possível quando foi forçado a fazer cheques com quantias superiores ao que tinha guardado. Isso, entretanto, funcionou até a hora que o banco parou de emitir mais cheques, o que fez com que abrisse mais contas em bancos diferentes, eventualmente criando novas identidades para isso.

Por um período de dois anos Abagnale se disfarçou como o piloto da companhia aérea Pan Am “Frank Williams” para obter voôs de graça pelo mundo por deadheading (pilotos ganham viagens de graça para outras cidades pelo mundo por outras companhias aéreas como cortesia quando precisam fazer vôos nestas cidades) em vôos normais. No primeiro destes vôos, não sabia onde estava seu assento. Uma aeromoça teve o privilégio de mostrar a Abagnale onde estava o assento. Ele conseguiu fazer um cartão de identificação falso da Pan Am através de um modelo e um certificado de piloto da FAA (Federal Aviation Administration). Ele também conseguiu um uniforme da Pan Am fingindo ser um piloto autêntico que perdeu seu uniforme.

Frank também forjou outros títulos que lhe fizeram trabalhar sob 8 identidades, além de ter usado muitas outras para fraudar cheques, cujo volume de prejuízos passou de US$2,5 milhões em 26 países. Todo o dinheiro bancou um estilo de vida em que ele namorou comissárias de bordo, comeu em restaurantes caros, comprou roupas caras, e para preparar os próximos golpes.

Frank foi preso na França em 1969 quando uma comissária da Air France reconheceu seu rosto em um cartaz de procurado. Quando a polícia francesa o apreendeu, todos os 26 países em que cometeu fraude pediram sua extradição.

Atualmente ele preside a Abagnale and Associates, uma empresa de consultoria contra fraudes financeiras.

Charles Ponzi – o “rei” de Boston

Charles Ponzi (também conhecido por Carlo Ponzi, Charles Ponei, Charles P. Bianchi e Carl) foi o italiano que se tornou um dos maiores trapaceiros de toda a história dos Estados Unidos.

Seus primeiros anos nos Estados Unidos foram incomodativos. Ele começou a trabalhar em um restaurante, mas logo foi despedido por usar de truques enganar trapacear no troco dos clientes.

Emigrou para os EUA em 1903 e desde o início teve problemas com a justiça falsificando cheques e cometendo outros pequenos crimes (falsificação de documentos, pequenos roubos etc…) tanto nos EUA quanto no Canadá onde viveu durante um tempo.

Em 1918, em Boston, casou com uma outra emigrante italiana e no ano seguinte iniciou, sempre em Boston, seu mais famoso esquema de fraude. Durante alguns meses, enquanto durou a fraude, foi uma das pessoas mais admiradas de Boston e um dos pilares da comunidade. Mudou para uma mansão e participava de obras de assistência.

Foi pra prisão várias vezes no Canadá e nos EUA. Em 1934, quando saiu da última prisão foi deportado de volta pra Itália onde tentou novos esquemas, mas sem sucesso.

Finalmente mudou para o Brasil onde trabalhou como representante das linhas aéreas italianas até que estas foram fechadas por causa da guerra.

Morreu em janeiro de 1949 num hospital para indigentes no Rio de Janeiro.

Joseph Weil – o sedutor de pessoas honestas


Joseph “Yellow Kid” Weil foi um dos mais famosos estelionatários da sua época. Ao longo de sua carreira, acredita-se ter roubado mais de 8 milhões de dólares.

Seus amigos mais próximos diziam que seu grande trunfo era conhecer muito bem a natureza humana. Sua frase célebre: “Eu não aplico golpes em pessoas honestas, somente naqueles que acham que podem ganhar algo sem dar nada. Pra essas, eu dou nada, em troca de algo”.

Weil também dizia que a maioria das pessoas que conhecia possuia o que ele chamava de “lado animal” muito mais forte que seu lado racional, e o apelo de “ganhar algo sem dar nada” seduzia a maioria das pessoas: “Quando as pessoas aprenderem – e eu duvido que elas irão – que não podem ganhar algo de graça, o crime irá desaparecer e viveremos em grande harmonia”.

Victor Lustig – o vendedor da Torre Eiffel

Em 1925, o elegante e mundano vigarista austro-húngaro Victor Lustig, que se fazia chamar “o Conde”, conseguiu dar o “golpe de sua vida”, vendendo a Torre Eiffel a um ingênuo negociante de sucata.

Aproveitando que a prefeitura da capital estava com graves dificuldades financeiras, que impediam inclusive reparar o oxidado monumento, Lustig se instalou na suíte mais elegante do Hotel de Crillon, em frente à Praça de la Concorde, com uma estupenda vista para sua futura vítima.

Graças a um falsificador conseguiu várias folhas em branco, envelopes e selos com o timbre da prefeitura e convocou por escrito os cinco mais importantes comerciantes de sucata do país, para lhes propor um grande negócio que exigia o máximo de discrição.

Os cinco interessados foram ao encontro, e Lustig, em meio a canapés e taças de champanhe, lhes revelou que havia sido designado pelas autoridades municipais para vender a Torre Eiffel à melhor proposta.

Enquanto explicava as dificuldades financeiras que obrigavam a prefeitura a se desfazer do monumento, observava seus cinco interlocutores para detectar o mais ambicioso e ingênuo ao mesmo tempo.

Quarenta e oito horas depois recebia cinco envelopes fechados com propostas de compra.

Só se interessou por aquele que achava que cairia mais facilmente em suas mãos. Convocou-o no dia seguinte para lhe comunicar que sua proposta era a que tinha sido aceita.

“Mas você sabe que nestes casos costuma-se fazer chegar discretamente ao senhor prefeito uma quantia “correta”, em dinheiro vivo, para lhe agradecer seu apoio”, disse-lhe Lustig, o que o futuro novo “dono” da Torre aceitou imediatamente.

Um dia depois, o feliz comprador chegou a vê-lo com uma pasta cheia de cédulas e acertou voltar à tarde para assinar a transferência oficial.

Qual não foi sua surpresa, ao constatar que “o Conde” tinha feito suas malas, pago a conta e deixado o hotel com destino desconhecido.

George Parker – o audacioso

Parker foi um dos mais audaciosos estelionatários da história americana. Ele fez sua vida vendendo marcos públicos de New York para turistas desavisados. Seu objeto favorito para venda era a Brooklyn Bridge, que ele vendeu duas vezes por semana durante anos. Convencendo que, com a compra, poderiam conseguir uma fortuna simplesmente controlando o acesso à pista, numa espécie de pedágio. Mais de uma vez a polícia teve que remover ingenuos compradores da ponte na tentativa de erguer barreiras.

Outros marcos públicos que ele “vendeu” foram: o Madison Square Garden, o Metropolitan Museum of Art, Grant’s Tomb e a Estátua da Liberdade. George tinha muitos métodos diferentes para fazer a sua venda. Chegou a criar um falso “escritório” para gerir seus imóveis. Ele produziu grande impressionante quantidade de documentos falsos para provar que ele era o legítimo proprietário de cada um dos imóveis que colocava à venda.

Eduardo de Valfierno – um ladrão de bom gosto

O italiano Vincenzo Perugia talvez seja o único pintor de paredes a entrar para a história da arte. Seu feito deu-se em 1911, quando roubou nada mais nada menos que o quadro mais famoso do mundo, a Mona Lisa, do Museu do Louvre, de Paris.

O ladrão foi pego quando tentava revender a obra-prima de Leonardo da Vinci e condenado em 1914. O mentor do crime foi um artista chamado Eduardo de Valfierno.

Nos anos em que a obra esteve desaparecida, Valfierno vendeu seis quadros forjados por 300 000 dólares cada um.

O Louvre garante que recuperou o original de Da Vinci.

Robert Hendy-Freegard – o galã


As vítimas de Robert Hendy-Freegard, de 34 anos – pelo menos seis mulheres endinheiradas – foram convencidas de que corriam risco de vida por terem se ligado a ele e foram obrigadas a viver fugindo e apavoradas.

Segundo o diário britânico The Times, enquanto elas se escondiam para se proteger de uma falsa ameaça, ele aproveitava para levar uma vida luxuosa, comprando carros avaliados em 250 mil libras (R$ 1,08 milhão).

A polícia disse ao jornal que há suspeitas de que exista outras vítimas que não foram citadas no julgamento – uma delas seria brasileira.

Sua trajetória de farsante começou quando trabalhava como barman num bar da cidade de Newport. Na época, no início dos anos 90, havia muita atividade do grupo radical irlandês IRA naquela região.

Isso ajudou a alimentar a ficção criada por Hendy-Freegard. Ele conheceu três jovens estudantes de famílias ricas (duas mulheres e o namorado de uma delas) e os convenceu de que era um agente do MI5 investigando uma célula do IRA com planos de explodir uma bomba na universidade.

Mensão honrosa: Marcelo Nascimento – o filho do dono da Gol

Quase não dá para acreditar. Mas grande parte das aventuras vividas pelo paranaense Marcelo Nascimento da Rocha – ou Victor Hugo, Juliano Silva ou Marcelo Ferrari Contti, outra de suas 16 identidades – é verdadeira, como confirmaram testemunhas e reportagens. A estripulia que tornou o picareta célebre foi ter se passado por Henrique Constantino, filho do dono da empresa de aviação Gol. A escritora Mariana Caltabiano compilou esse e outros causos de Nascimento durante um ano gravando depoimentos seus no xadrez do Centro de Triagem de Curitiba. O fruto das entrevistas é o livro Vips – Histórias Reais de um Mentiroso, em que Nascimento relata, em primeira pessoa, picaretagens que beiram o fantástico.

Apesar de ter passado a maior parte de seus 29 anos entre mentiras e trapaças, Nascimento só ficou famoso em 2001. Naquele ano, foragido da polícia depois de ter sido preso no Acre transportando drogas em um avião que pilotava, ele resolveu se divertir. Passou quatro dias num camarote do Recifolia, o Carnaval fora de época da capital pernambucana. Comeu, bebeu e foi bajulado por famosos e modelos usando o nome de Constantino, filho do dono da Gol. Tirou fotos com a modelo Joana Prado, a Feiticeira, então no auge da fama. Foi apresentado pela diretoria do Recifolia a Amaury Jr., o que lhe rendeu uma entrevista para a TV. ‘Fiquei extremamente impressionado com ele, porque é uma pessoa de alto magnetismo’, contou o apresentador à autora do livro. Amaury até pegou carona em um jato que o ‘filho do Constantino’ havia emprestado em sua companhia aérea, e ficou pasmo quando soube da farsa.

Nascimento foi condenado por cinco crimes: estelionato, falsidade ideológica, associação com o tráfico, apropriação indébita e uso indevido de farda e insígnia, no caso deste último pela Justiça Militar. No tempo em que serviu o Exército, fingiu ter uma patente maior e vendeu motos que seriam leiloadas. As trapaças que conta no livro poderiam colocá-lo em mais uma série de inquéritos policiais e desencadear outras sentenças. ‘Não acho que estou glamourizando um bandido. Marcelo não vai se dar bem no final’, alega Mariana. O vigarista está numa prisão em Avaré, no interior de São Paulo, e ficará preso por mais quatro anos. Isso se não fugir da cadeia, como já fez três vezes, inclusive enquanto Mariana preparava o livro.

Via Wiki e vários

CONTINUE LENDO

A moda agora é transformar igrejas em apartamentos

O declínio na frequência de igrejas na Holanda nos últimos anos levou algumas a serem abandonadas. Muitas vezes são demolidas ou customizadas para outros usos. É o caso desta igreja em Utrecht que o gabinete de arquitetura Zecc resolveu converter num moderno apartamento.

Eu particularmente achei de extremo bom gosto!

O resultado da conversão foi este:

A equipe de design preferiu manter diversas características originais como os vitrais e o órgão do coro. As zonas comuns foram entretanto pintadas de branco, enquanto os espaços privados exibem tons escuros.

Via Farpas
CONTINUE LENDO