… enquanto isso na blogosfera…

CONTINUE LENDO

Você ainda lembra de…

Quem nunca se pegou lembrando de algum objeto, fato ou acontecimento ocorrido há muito tempo? Pensando nisso, o Buteco reuniu alguns assuntos que o tempo ajudou a esquecer, mas que tiveram importância fundamental em sua área.

Fichas telefônicas

Com a introdução de novos telefones públicos no país – a partir de 1992 -, que funcionam por meio de cartões telefônicos baseados na indução magnética, em meados da década as fichas utilizadas nos orelhões já começavam a se tornar objetos obsoletos, terminando os noventa quase que totalmente inutilizadas em muitas regiões do Brasil.

Os tipos de fichas mais usados eram as que realizavam ligações locais (de cor cinzenta e escura) e as utilizadas em ligações de longa distância, ou interurbanas, conhecidas como DDD – as últimas desta série foram produzidas pela Casa da Moeda do Brasil em aço.

Kit de Primeiros Socorros para carros

Apenas três meses após ter tornado obrigatório nos veículos de todo o País, o kit de primeiros socorros foi excluído da relação de equipamentos exigidos dos motoristas.

Incluído na lista de equipamentos obrigatórios nos veículos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a partir do primeiro dia de 1999, o kit se tornou uma unanimidade nacional, ao ser criticado pelos mais variados setores. Porém, mesmo criticado, o famoso kit de primeiros socorros foi sucesso de venda nas farmácias, esgotando as prateleiras, sem porém, os motoristas soubessem em quais situações utilizar.

Proteção de tela do “Náufrago”, o Johnny Castaway Screensaver

Este é clássico! Quem nunca, na década de 90, utilizou o famoso screensaver do “náufrago”?

Com certeza você deve conhecer aquele screensaver do homenzinho que fica fazendo macaquices intermináveis numa ilha deserta. Pois é, este é Johnny Castaway, o screensaver mais famoso do mundo e apesar de ser bem antigo, foi lançado em 1992, continua fazendo muito sucesso no mundo inteiro.

Johnny é um náufrago entediado numa ilha deserta com apenas uma palmeira. Ele ocupa seu tempo com várias atividades:

• Pescar
• Acender o fogo e cozinhar
• Comer cocos
• Mergulhar, nadar e lavar roupa
• Correr
• Construir castelos de areia
• Olhar pelo telescópio
• Construir jangadas
• Ler livros
• Dormir
• Atirar garrafas no mar com uma mensagem de SOS dentro
• Conhecer sereias

E outras várias atividades. E para quem é saudosista, existe uma versão para download do screensaver para rodar no Windows XP!

Automóvel Lada

A não ser que você seja um daqueles fãs de carteirinha do mundo soviético, dificilmente guarda uma boa imagem dos carros da Lada vendidos no Brasil – ou mesmo um desses modelos na garagem. Comercializados no país entre 1990 e 1997, os automóveis russos viraram mico no mercado – e que nos perdoem os fãs – quando pararam de ser importados. A fragilidade, o design ultrapassado e a dificuldade de venda eram (e ainda são) motivos de piada.

Até hoje é possível ver um Lada rodando pelas nossas ruas.

Mimeógrafo

Mimeógrafo era é um instrumento utilizado para fazer cópias de papel escrito em grande escala e utiliza na reprodução um tipo de papel chamado estêncil e álcool.

Quem nunca recebeu na sua lista de material escolar, no início do ano, o pedido de uma garrafa de álcool e algumas folhas de estêncil? Colocava-se a matriz num pequeno cilindro poroso cheio de tinta e girava-se uma manivela que o punha a rodar. A força centrífuga impelia a tinta através da matriz e esta imprimia diretamente o papel.

O custo é extremamente baixo e a impressão muitas vezes é ilegível, sendo o processo muito trabalhoso e desgastante.

O mimeógrafo continuou praticamente o mesmo até a década de oitenta, quando surgiram máquinas computadorizadas que, utilizando o mesmo princípio básico, mantiveram o custo extremamente baixo do estêncil mas com grande melhora na qualidade da impressão.

Máquina fotográfica Love

A Love era a sensação da década de 80, imaginem uma máquina fotográfica totalmente descartável. Funcionava da seguinte maneira: você batia as 20 fotos que eram possíveis e depos levava a máquina para revelação. Isso mesmo, como ela era descartável, não havia filme. Você entregava sua máquina e recebia as fotos e se desejasse, uma outra máquina “virgem” para mais 20 fotos.

Logicamente, a Love foi triturada pelo tempo e hoje restam muitos poucos exemplares no País.

Vídeo Betamax

Muito respeito nessa hora! Estamos falando do vovô dos DVDs. Betamax era um formato de gravação em fita caseiro de 12.7 mm idealizado e fabricado pela Sony.

Comparado ao VHS, o tamanho da fita cassete é menor e diz-se muito que possui uma qualidade de imagem superior ao VHS, mas era apenas um truque eletrônico que poderia ter sido incorporado ao VHS, mas que não foi. Outros diziam que a fita tinha uma melhor ligação com o maquinário de seus tocadores, fazendo com que a fita iniciasse mais rápido que o VHS – mas isso era propaganda falsa da Sony. Passar do play ao fast forward ou ao rebobinamento da fita era de fato mais rápido, mas era porque a fita não saía do mecanismo antes, assim como a fita VHS faz.

A despeito da tecnologia superior, o Betamax não conseguiu obter participação significativa de mercado, sendo raro de se encontrar em equipamentos de vídeo familiares. Algumas razões para o fracasso do Betamax: – Dificuldades da empresa criadora da tecnologia em licenciar o formato para outras empresas – Menor capacidade de gravação nas fitas – Não autorização do uso do formato para a indústria pornográfica.

Programa Matéria Prima (Tv Cultura)

Serginho Groisman, famoso pelos programas para jovens começou a carreira televisiva na década de 80, apresentando o extinto TV Mix, na Gazeta. A experiência o levou para a Cultura, onde o programa Matéria Prima virou sinônimo de espaço para o jovem na TV. Adolescentes entre 14 e 16 anos, instigados por Serginho Groisman, começaram a falar ao microfone, expressando suas opiniões livremente. “FALA GAROTO”! Aquilo era realmente novo e um tanto arriscado para uma TV educativa, mas a receita deu certo.

Com participação das bandas que os jovens gostavam, muitos temas polêmicos e assuntos que até então não eram discutidos tão abertamente, o Matéria Prima marcou uma fase na história da tv brasileira.

Só para relembrar um dos grandes momentos do programa, assista um vídeo em que o Humberto Gessinger, do Engenheiros do Hawaii diz um “NÃO” curto e grosso a um editor da finada Revista Bizz.

Certamente existem vários outros assuntos que poderiam estar fazendo parte deste post. Se você quiser, pode usar os comentários para indicar algum assunto que merece ser relembrado.

CONTINUE LENDO

Não precisa de Photoshop para se fazer uma montagem

Não, Tom Cruise não está maquiado para encenar nenhum novo filme, nem “saiu do armário”. A brincadeira foi feita pelo Hairmixer. O propósito é bem simples e legal… fazer com que você saiba como ficaria o rosto de uma pessoa (ou seu) no corpo e cabelos de uma celebridade (ou de outra pessoa).

Veja algumas dicas de como usar:

1. Entre no site

2. Assim que a página for carregada você verá duas fotos. Elas fazem parte da lista de fotos que já estão no site. Se você quiser alterá-las, basta clicar no botão “choose a celebrity photo” e se desejar usar uma foto sua, basta clicar no botão “upload your own photo” e aguardar que ela seja carregada.

3. Note que sobre cada foto aparece um retângulo. Ele deve ser usado para demarcar a área onde você deseja que seja feita a sobreposição.

4. Note também, que existem dois botões entre as fotos. Eles servem para comandar a montagem. O “mix right face with left hair” carrega a imagem da esquerda no lado direito e o botão “mix left face with right hair” faz o mesmo com a foto do lado direito.

5. Após clicar no botão a imagem sobreposta será carregada em uma outra página.

Bom, após isso é só brincar de montagem. Confesso que vicia, eu perdi boa parte do tempo de edição do Buteco fazendo montagens. [risos]

Via Sedentario & Hiperativo

CONTINUE LENDO

Cinco passos para se tornar um excelente aluno

O resultado é uma nova cartilha que esclarece o que funciona na rotina de bons alunos de todas as faixas etárias.

Do levantamento – devidamente comentado por especialistas – é possível extrair conclusões sobre algumas das dúvidas mais freqüentes dos pais: de quanto tempo uma criança deve reservar para os estudos em casa a até que ponto, afinal, se recomenda que ela seja amparada em seus deveres. Eis o que revelam as duas pesquisas, em cinco tópicos.

1. HORAS DE ESTUDO


O que dizem as pesquisas: o hábito de dedicar-se aos estudos em casa pelo menos uma hora por dia tem impacto positivo nas notas: elas são, em média, 30% mais altas do que as dos estudantes que não fazem o dever de casa

Comentário: prestar atenção nas aulas pode ser suficiente para um bom desempenho nas provas – mas seguir com os estudos em casa é o que faz a diferença a longo prazo

Práticas que funcionam, segundo os especialistas:

• Orientar os filhos para que evitem estudar à noite. As pesquisas comprovam que o rendimento é pior

• Evitar excessos. Para crianças entre 7 e 10 anos, estudar mais de duas horas por dia em casa é exagero – sem benefício comprovado ao desempenho escolar. A partir dos 11 anos, o volume de matéria justifica separar de duas a três horas para as tarefas em casa

• Ter boa oferta de livros na biblioteca de casa e dispor de um espaço onde a criança possa dedicar-se aos estudos (de preferência livre do som da televisão) são dois fatores que ajudam nas notas

• Se a criança der sinais de exaustão, incentive-a a fazer uma pausa antes da conclusão da lição

2. LEITURA


O que dizem as pesquisas: os melhores alunos lêem seis livros por ano, além dos indicados pela escola, e cultivam o hábito de comprar jornais e revistas – os maus estudantes afirmam não ter lido um único livro no ano anterior

Comentário: a leitura não obrigatória – aquela sem nenhum vínculo com as tarefas escolares – é a que as pesquisas indicam surtir mais efeito positivo à formação dos estudantes: o hábito estimula a capacidade de compreensão de textos e a expressão oral, o que se reflete em todas as disciplinas

Práticas que funcionam, segundo os especialistas:

• Comprar livros adequados à idade dos filhos, para que lhes despertem interesse genuíno, e de bom nível literário

• Deixar os livros ao alcance das crianças, de modo que tenham fácil acesso a eles

• Ter sempre em casa jornais e revistas – e puxar assunto sobre algumas das notícias do dia

• Incluir uma visita a livrarias no roteiro do fim de semana

3. ATIVIDADES FORA DA ESCOLA


O que dizem as pesquisas: os melhores alunos fazem pelo menos um curso extracurricular

Comentário: não há dúvida de que esse tipo de atividade – esportiva ou intelectual – contribui para a formação dos estudantes, mas o excesso delas sempre atrapalha

Práticas que funcionam, segundo os especialistas:

• Limitar as aulas extras a duas horas por dia – com um intervalo entre elas

• Alternar na agenda atividades físicas e intelectuais. O rendimento será melhor nos dois casos

4. USO DO COMPUTADOR


O que dizem as pesquisas: nas escolas brasileiras, até agora os computadores não ajudaram, mas seu uso em casa tem claro impacto positivo no aprendizado – os melhores estudantes recorrem ao computador quase diariamente

Comentário: com a internet, os estudantes estão diante de uma inesgotável fonte de informações – algumas delas úteis, outras não. Cabe aos pais orientá-los a fazer o melhor uso da tecnologia

Práticas que funcionam, segundo os especialistas:

• Iniciar as crianças no uso da internet: é dos pais a tarefa de lhes apresentar as melhores ferramentas para pesquisa

• Delimitar o tempo de lazer em frente ao computador: até uma hora por dia é o ideal, segundo estudos

5. PARTICIPAÇÃO DOS PAIS


O que dizem as pesquisas: esse é um dos fatores que mais têm influência sobre o desempenho dos estudantes – as notas melhoram cerca de 10% quando os pais estão atentos à rotina escolar dos filhos

Comentário: embora a família deva ser mais ativa durante a infância, fase fundamental à criação de bons hábitos de estudo, sua participação na vida escolar ainda continua a fazer diferença mais tarde

Práticas que funcionam, segundo os especialistas:

• Tentar estar sempre por perto na hora da lição. Caso seja acionado, dê sugestões para a resolução da questão – nunca a resposta pronta

• Procurar saber um pouco de tudo: do que a criança aprendeu naquele dia à organização de sua mochila. É uma maneira de dar sinais de que está atento ao que se passa na escola

• Conversar na mesa de jantar sobre alguns dos temas das aulas

Fonte: Veja

CONTINUE LENDO

Programa HiperQI lesa telespectadores pelo telefone

Não costumo escrever sobre a maneira como as empresas ganham dinheiro. Acredito que o sol nasceu para todos, mas não admito que subestimem a inteligência das pessoas e tentem se beneficiar da boa vontade.

Um bom exemplo do que disse acima é o programa Hiper QI, exibido nos canais Rede TV! e PlayTV, que já reúne uma série de reclamações de telespectadores que se sentiram lesados pelo programa. A reportagem do Reclame Aqui (site especializado em reclamações de consumidores) foi verificar as origens da reclamação e descobriu que há registros até de liberação de capital estrangeiro da empresa Telemedia InteracTV da República de Malta no valor de US$ 100 mil para uma filial no Paraná.

As suspeitas começam, conforme os usuários do Reclame Aqui, com a transmissão de game shows que prometem prêmios em barras de ouro e dinheiro. Apresentadores, sempre bonitos e jovens, instigam os telespectadores subindo valores de prêmios a cada nova pista, com intuito de atrair mais ligações e pessoas na frente da TV. Ao ligar para um número de celular e prefixo do Paraná, o usuário responde a uma série de questionamentos, com a intenção de participar do programa ao vivo. Muitas das reclamações feitas ao Reclame Aqui são de pessoas que ligaram com esperança de participarem do programa, mas simplesmente amargaram vários minutos e até quase uma hora e nem sequer receberam qualquer retorno. Após isso, aparecem na conta de telefone várias ligações para o número do programa com valores abusivos e cobranças indevidas.

Uma dessas pessoas que se sentiram lesadas, foi o usuário do Reclame Aqui, Marcos Mitsuyasu, do Rio de Janeiro (RJ). Ele afirma em seu depoimento que o programa não informa quanto exatamente será cobrado do participante em sua ligação, além de dar a impressão de que todas as pessoas que ligam vão ganhar algum prêmio. “O programa que não informa o cliente exatamente quanto vai cobrar, age de má fé com perguntas e expressões abusivas e persuasivas, dando a impressão de que as pessoas que estão ligando vão ganhar de qualquer forma, minha conta de telefone veio uma ligação de R$ 40 para celular”, afirma em seu depoimento.

Marcos ainda pede para que a Rede TV!, uma das emissoras que exibem o programa, dê uma satisfação para a sociedade brasileira. “Quero uma resposta sensata!”, exige o telespectador. Outro caso também de consumidor que se sentiu lesado foi Joana Dalva Dias da cidade de Rafard (SP). Conforme ela, foi efetuada uma ligação para o telefone do programa, mas apareceram sete em sua conta de telefone no fim do mês. “Além de fazer apenas uma ligação, apareceu sete na minha conta, com valores absurdos, e também fiz mais de trezentos pontos, não explicam nada, fiquei como uma idiota respondendo as perguntas, e a locutora, falava como ninguém estava ligando”, diz Joana em sua postagem no Reclame Aqui.

Outro espectador, declarou: “Este programa como vários outros só quer ganhar dinheiro dos brasileiros. Fiquei mais de 1 hora no telefone para responder perguntas e ir ao ar, para ganhar 1500 reais em barras de ouro. Respondi 140 perguntas (estava com 140 pontos) e não consegui entrar no ar para concorrer!!!

Quem entrou no ar foi um homem que nem sabia aonde estava e com quem estava falando. Como que ele não sabia qual era o programa?? Pois pra ele entrar ao vivo ele precisa responder o máximo de perguntas certas!!”

Muitos dos telespectadores que postaram no Reclame Aqui, além de estarem indignados com o programa Hiper QI (que também funcionava pelo nome Insônia), também colocaram sua reclamação junto às emissoras, como Rede TV! e PlayTV. No site Reclame Aqui estão listadas mais de 170 reclamações contra a Rede TV! sobre o programa.

A reportagem do Reclame Aqui encontrou e descobriu que o programa foi criado no exterior como meio de entretenimento. A responsável é a empresa Telemedia InteracTV, cujo site (www.calltv.com), exibe vários formatos de programas do mesmo molde do Hiper QI e em diversas línguas. Ela comercializa os quadros e afirma, na apresentação de abertura do site, que “treina” os apresentadores para serem os melhores no segmento e oferecer maior número de ligações e telespectadores. No entanto, na animação não aparece nenhum telespectador recebendo seu prêmio. No vídeo, várias apresentadoras de países diferentes, todas de beleza exuberante, cativam os telespectadores com uma animação impressionante e músicas da atualidade.

Agora fica a pergunta: Porque uma empresa brasileira que recebe capital estrangeiro obtém tantas reclamações de seus principais participantes e clientes? Até o momento, no Reclame Aqui, das 172 reclamações contra a Rede TV! nenhuma foi respondida.

Posts relacionados:
• Tekpix é realmente uma boa opção de compra?

CONTINUE LENDO

Presente de Natal de adolescente afunda na areia

Com 18 anos de idade, Sam Hamilton só queria aproveitar seu presente de Natal, um Fiat Punto, mas infelizmente acabou passando um Reveillon nada agradável.

Segundo o Daily Mail, Hamilton tinha recebido seu carro havia apenas cinco dias. Segundo ele, nunca poderia imaginar que o carro afundaria. Em pânico, Sam telefonou para a polícia e com uma empresa para tentar retirar o carro da areia, mas a falta de dinheiro não permitiu: “eu entrei em contato com uma empresa, que disse que custaria £ 60, mas eu e meus amigos só tinhamos £ 25”.

Por fim, Sam lembrou de acionar a companhia de seguros, mas não chegaram à tempo. As ondas danificaram todo o carro, o teto estava retorcido e o carro encontrava-se semi-enterrado.

Sam terá que se acostumar a andar novamente sem carro, pois o seguro que ele havia contratado somente dava cobertura para danos contra terceiros, fogo, roubo e danos pessoais.

CONTINUE LENDO

Encontrado o autor do "esqueleto gigante"

Um dos mais famosos hoax da história da internet foi definitivamente explicado.

Tudo começou em 2004, quando a foto começou a circular em e-mails do mundo inteiro, dizendo que ela retratava a descoberta do esqueleto de um humano gigante, feito pela National Geographic. O boato tomou proporções mundiais depois que diversos veículos da mídia, como o Hindu Voice, da Índia, que diz que a NatGeo, em conjunto com o exército indiano, desencavou um esqueleto de gigante humano na Índia, começaram a divulgar a notícia como sendo verdadeira.

Estava instaurado o caos nas caixas de e-mail da National Geographic – todos queriam saber maiores detalhes sobre a descoberta. Por uma questão lógica, logo percebeu-se que foto era “fake”. Ela não passa de uma montagem feita pelo mais tradicional site de montagens, o Worth1000, que escolheu a montagem feita por IronKite (que até então era um ilustre desconhecido) como uma das melhores na categoria “Anomalias Arqueológicas 2”.

Segundo o próprio IronKite, mestre em montagens ele não tem nada a ver com a divulgação do boato e afirma que dá boas risadas “quando alguém vem me dizer que conhece alguém que esteve lá ou até mesmo afirmam que viram tudo, inclusive o momento em que tiraram a foto”.

IronKite explicou como fez a famosa montagem: inicialmente a foto mostrava uma imagem aérea de uma escavação de um mastodonte em Nova York. Em seguida, ele sobrepôs um esqueleto humano sobre o esqueleto original. Logo em seguida ele colocou um homem cavando, que tem um detalhe – ele segura uma pá sem ponta. IronKite explicou que originalmente a pá estava completa, mas após a sobreposição das imagens ficou parecendo muito falsa. Ele então resolveu apagar a ponta da pá e mesmo assim ninguém percebeu.

O boato está explicado no site da NetGeo.

CONTINUE LENDO

Super-herói na vida real

Ben Underwood, teve seus globos oculares removidos quando ele tinha três anos de idade por causa de câncer. Não obstante, é impressionante a quantidade de coisas que o garoto faz, orientado apenas pelos sons à sua volta. O vídeo está em inglês, mas dá para sacar direito as coisas. Aparentemente ele é uma das poucas pessoas do mundo que conseguem se orientar usando algum tipo de sonar. Bem, sem piadinhas infames, é ver para crer.

CONTINUE LENDO

Descubra se você é uma pessoa observadora

Daniel Simons, professor na Universidade de Illinois, propôs o seguinte teste: num vídeo, dois grupos formados por 3 pessoas passarão 2 bolas de basquete entre si; o grupo de preto só entre os de preto e o grupo de branco só entre os de branco. Você deve prestar atenção no pessoal de branco, pois o teste pede que você saiba quantas vezes o grupo de branco passou a bola um para o outro, ou seja, os vestidos de preto estão ali para te confundir.

Depois de assistir, você deve responder uma das alternativas que ficam logo abaixo do vídeo. Você será encaminhado para uma nova página que lhe informará uma coisa que lhe pode ser muito interessante e curioso.

Mas lembre-se: o teste só vale para a primeira vez que você assistir. Recomendo que você espere-o carregar antes de começar a análise. Não se preocupe, não é aquelas pegadinhas de aparecer um rosto horrível para lhe pregar um susto.

Então, comenta… você também foi enganado?

Via Putz

CONTINUE LENDO

Os melhores comerciais de tecnologia de 2007

Dale Dougherty, editor da revista online Make, fez uma seleção dos melhores comerciais relacionados a produtos de tecnologia de 2007. Alguns dos vídeos foram veiculados na TV, outros são banners animados e ainda estão listadas paródias feitas por fãs, que também fizeram muito sucesso. Confira.

1. Comercial mostra uma jovem bonita, representando o Wii, e uma inteligente, como o PS3. VEJA
2. Propaganda tenta mostrar a ‘verdade’ na publicidade. VEJA
3. Musical é uma sátira contra a publicidade. VEJA

4. Comercial do game Halo 3 mostra uma guerra entre soldados de brinquedo. VEJA
5. Comercial da HP se passa entre o mundo real e o virtual. VEJA
6. Com uma técnica inovadora, o comercial da Apple utiliza dois banners que interagem entre si. VEJA

7. Comercial feito pela Microsoft mostra o encontro de um publicitário com uma consumidora. VEJA
8. Comercial da Dell mostra mulheres construindo uma máquina. VEJA
9. Personagem violento de GTA vira mocinho em comercial da Coca. VEJA

10. Peças de um carro da Honda são usadas para criar um efeito em cadeia de desenho animado. VEJA
11. iPhone é triturado em liquidificador. VEJA
12. Menina constrói nave para ir ao Pólo Norte. VEJA

13. O game Assassins Creed mostra impressionante realismo. VEJA e veja um making of aqui
14. Em um pódio, o PC pede para que as pessoas não desistam do Vista. VEJA

[ FONTE ]

CONTINUE LENDO