Passageira chama motorista Uber de ‘preto desgraçado’ por recusar-se fazer manobra irregular

Um motorista de aplicativo foi vítima de racismo por ter se negado a fazer uma manobra irregular solicitada por uma passageira. O crime aconteceu na manhã desta terça-feira (6), em Salvador, e foi registrado pelo celular do profissional.

O motorista contou que iniciou a corrida em frente ao Shopping da Bahia, com destino ao Salvador Shopping, em um percurso de aproximadamente R$ 5. De acordo com seu relato, a passageira pediu que desse uma “roubadinha”, passando por cima do canteiro central da pista, para chegar ao destino mais rápido e economizar mais com a corrida. No entanto, ele recusou a solicitação, por se tratar de uma infração de trânsito e mesmo explicando que o valor não seria alterado, foi vítima da revolta da passageira.

Segundo o motorista, a passageira então começou a reclamar e ofendê-lo, alegando que ele iria ganhar o dinheiro e não iria levar ao seu destino. Ele então decidiu deixá-la no local de partida e informou que estaria cancelando a corrida e que a Uber iria devolver o valor para ela. Foi quando a mulher, acompanhada de uma criança, ao sair do carro disse: “Por isso que está na merda, desgraçado preto”. O menino também aproveita e xinga o profissional, que não revida os ataques.

A Polícia Civil disse, por meio de nota, que investiga o caso de racismo. A mulher já foi identificada.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!