Que tal compra um animal de estimação genético?

Eles respiram, têm sentimento, sangram – se forem feridos, têm personalidade própria e emitem sons, embora suas cordas vocais tenham sido manipuladas, de forma que seus ruídos não incomodem os donos. Esta é a descrição dada pela Genpets para os animais de estimação genéticos, que levam o nome da empresa.

Os Genpets são bichinhos de estimação ao estilo “Tamagotchi”, que são vendidos num estado de hibernação, à espera de um dono disposto a dar carinho para eles. As pessoas simplesmente escolhem uma embalagem, levam para casa e cuida deles como se fossem um cão ou gato.

Para fazê-los despertar, basta retirar o tubo que fornece proteínas, capazes de induzir o sono, que os mantém na embalagem e alimentá-los com um pacote de nutrientes, responsável pela primeira alimentação, fora da caixa.

Achou tudo isso absurdo e surreal? Realmente é. Tudo não passa de um trabalho criado pelo artista canadense Adam Brandejs, que inicialmente apresentou o projeto como um trabalho acadêmico e que deixa, até hoje, os menos avisados totalmente assustados.

Brandejs declarou que “não sabia bem” qual seria o impacto. “Meu principal objetivo era criar uma obra que questionasse onde vai parar a biotecnologia e o consumismo”.

O jovem artista disse que trabalhou durante oito meses antes de apresentar um catálogo de venda dos bichinhos para o professor e recorda que sua nota foi muito boa e o trabalho foi apresentado em diversas exposições, atraindo a atenção da imprensa.

Atualmente, os Genpets, que na realidade são robôs que simulam respiração e movimentos, são vendidos por preços que variam entre 560 e 760 euros, mas a venda só é feita em galerias de arte. “Não quero que ninguém compre pensando que eles são reais”, explica o artista.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!