Seu celular anda maluco? Ele pode estar com vírus


A bateria do celular está durando menos do que o previsto pelo fabricante, mesmo quando você não fica horas pendurado nele? De vez em quando, aparecem algumas mensagens multimídia esquisitas, o aparelho fica desconfigurado e tentando se conectar via Bluetooth com outros celulares?

Se você respondeu “sim” para algumas das perguntas acima, é melhor tomar cuidado. Seu celular pode estar com vírus.

Mesmo se você respondeu “não”, fique esperto. Desde 2004 —quando o primeiro vírus para celular foi descoberto— até o ano passado, o número de pragas para celulares cresceu mais de 1.000%, segundo a empresa de segurança F-Secure. O seu aparelho pode ser o próximo a ser contaminado.

Como sei se fui infectado?


Se a praga virtual for um vírus de auto-promoção, será fácil perceber que o seu celular foi infectado. O celular ficará desconfigurado ou a bateria descarregará rapidamente. Nesse caso, instale ou ative o antivírus.

Mas, e se o vírus for um silencioso espião? O jeito é manter uma checagem rotineira, principalmente se, nos últimos dias, você abriu mensagens MMS suspeitas, acessou sites não confiáveis ou pareou o seu celular com algum aparelho desconhecido.

Como detectar vírus e como acabar com eles?


As grandes empresas de antivírus já estão trabalhando neste novo nicho. A Symantec, por exemplo, desenvolveu sistemas de segurança para as plataformas Windows Mobile e Symbian voltados especialmente para empresas. A McAfee também tem um software com proteção em tempo real para aparelhos baseados na tecnologia da Microsoft.

A AVG, a F-Secure e a Kaspersky também possuem versões de teste de seus antivírus, que podem ser baixados da Internet e instalados em celulares com estas plataformas. Para smartphones com Palm OS, é possível usar o JSJ Antivírus.

O procedimento, em geral, é simples. Basta instalar o programa no aparelho, fazer uma atualização pela sincronia com o computador ou por conexão wireless e realizar a busca e eliminação de pragas.

Se o seu antivírus encontrar um malware, mas não conseguir eliminá-lo, ainda é possível desinstalá-lo. No site da F-Secure, você pode buscar pelo nome do vírus e, então, encontrará uma ferramenta de desinfecção específica para aquele vírus ou um passo-a-passo com a desinstalação manual.

Com a crescente contaminação, é sempre bom checar com periodicidade se não há nenhum intruso no seu celular.

Vença a curiosidade


Uma das formas comuns de transmissão é via mensagens multimídia (MMS). Nesse caso, a dica é vencer a curiosidade e apagar mensagens suspeitas sem sequer abri-las. As pragas vêm anexadas a fotos ou vídeos, da mesma maneira que os e-mails maliciosos infectam o computador.

E como o objetivo de muitas das pragas virtuais é roubar dados na surdina (nem sempre é possível detectar um vírus no celular), a instalação do antivírus é muito importante.

Hoje, as grandes empresas de segurança já disponibilizam versões dos programas de proteção para o celular. E alguns aparelhos já saem com antivírus de fábrica, como alguns modelos da Nokia. O importante é manter o software atualizado sempre e não se esquecer de fazer uma varredura no sistema regularmente.

Posts relacionados
• Como funcionam os vírus de telefone celular

[ UOL ]

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!