Um repórter muito azarado (ou muito sortudo)

As chances de cobrir uma guerra e quase ser atingido por uma bomba ou balas são bem grandes, mas, isso acontecer duas vezes, é muita coincidência – ou falta de sorte. Foi o que aconteceu com este repórter na Síria.

Acho que não vão mais permitir que ele faça esse tipo de reportagem.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!