VTNC, o grande hit do momento

Homem-aranha? “High school musical”? Edson e Hudson? “O hospedeiro”? “Paraíso tropical”? Marley? Shrek? Alemão? Nada disso.

O maior fenômeno cultural da temporada, aquele que tem dominado todas as rodas de conversa (das corretoras de valores aos recreios do ensino básico); aquele que é assunto nos salões de cabeleireiro, nas festas de casamento e nas reuniões de pauta dos mais conceituados órgãos de comunicação do Brasil (e, quiçá, do mundo); aquele sobre o qual eu nem vou precisar me debruçar mais de 5 mil toques (porque não tem muito como me alongar sobre o óbvio); aquele que, se você sentou na frente de um computador e entrou na internet nas últimas duas semanas (e, se você está lendo isso, é claro que você se encaixa nesse grupo) certamente já cruzou; aquele que faz o “tapa na pantera” parecer algo da era mesozóica; aquele que você, antes de ver o vídeo, apenas recebeu o arquivo sonoro e ficava imaginando quem teria feito aquilo; aquele que, se você quiser rever (“rever” sim, pois eu acho quase impossível que você ainda não tenha visto) vai ter que tirar as crianças de perto – ainda que, muito provavelmente tenha sido uma criança de menos de dez anos que tenha te apresentado isso; enfim, aquele fenômeno cultural que tem feito milhões de brasileiros chorarem de rir é simplesmente uma música de um verso só.

Assista o vídeo, no mínimo para entender (nem preciso avisar que se não quer ouvir palavrões – ou melhor 1 único palavrão, nem veja!!!)

A segunda versão (sempre tem que existir) ficou na minha opinião infinitamente melhor que a original.

Vamos dar o crédito logo, porque a idéia – que, ao que parece, nunca foi concebida com a intenção de se tornar um “hit” dessas proporções – é de uma comediante chamada Cris Nicolotti, que começou a improvisar o que seria um “esboço do sucesso” nos ensaios de uma peça que ainda nem estreou e vai se chamar “Se piorar estraga”.

Via blog do Zeca Camargo e dica do Sandro

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!