As festas mais estranhas que ocorrem todos os anos pelo mundo

Anualmente, milhares de pessoas se reúnem para participar de festivais bem diferentes pelo mundo. Alguns são antigos, outros nem tanto, mas embora diferentes, esses festivais têm uma única coisa em comum: eles são absolutamente estranhos.  Veja a seguir uma lista com essas festas…

La Tomatina

Todos os anos, na última quarta-feira de agosto, na cidade de Buñol, região de Valência (ESP), 9000 habitantes e cerca de 40.000 estrangeiros lutam entre si, atirando tomates uns nos outros, para homenagear a Virgem Maria e St. Louis Bertrand. A tradição iniciou em 1944 sem, entretanto, ter uma origem definida. Alguns afirmam que tudo começou com uma guerra de comida entre amigos, outros dizem que foi motivado por um acidente com um caminhão que transportava tomates, entre várias outras teorias. Durante a festa, 100 mil toneladas de tomate são despejadas nas ruas. As mulheres devem vestir-se de branco e os homens sem camisa.

Festival do queijo rolante

O Festival do queijo rolante é realizado no mês de maio em Cooper´s Hill, no Reino Unido. No festival, um queijo é lançado do alto de uma ladeira íngreme com mais de 200 metros e os competidores precisam correr atrás dele. O vencedor leva um queijo, mas são as quedas e fraturas que realmente chamam atenção.

Festival de arremesso de cabra

Todos os anos, no quarto domingo de janeiro, os habitantes da pequena cidade de Manganeses de la Polvorosa (ESP), reúnem-se para o festival de arremesso de bode, em homenagem a S. Vicente de Paulo, o seu padroeiro. O festival é tão antigo, que ninguém sabe ao certo quando começou. Os jovens capturam uma cabra e a levam para a igreja local, onde a jogam de uma altura de 50 metros. Lá embaixo, alguns aldeões a aguardam, segurando uma folha de lona. Algumas organizações dos direitos animais tentaram parar o festival, mas foram ignorados.

Hadaka Matsuri

Hadaka Matsuri é um festival japonês em que os participantes devem usar trajes mínimos. As pessoas envolvidas geralmente usam um tipo de pano para cobrir as partes mais íntimas. Milhares de homens, de 25 e 42 anos, idades de muito azar, tentam livrar-se da má sorte tocando o “homem divino”, que aparece nu no templo Konomiya.

El Colacho

O El Colacho (ou salta bebê) é um festival realizado anualmente na Espanha. Alguns bebês, nascidos nos doze meses anteriores, são colocados em colchões e os adultos da aldeia de Castrillo de Murcia vestem-se como demônios e revezam-se saltando sobre os bebês. Naturalmente, são registradas várias lesões (normalmente nos adultos), mas acredita-se que os saltos livram os bebês do pecado original – numa espécie de batismo. O Papa convidou recentemente o sacerdote local a distanciar-se do festival, mostrando que é uma prática perigosa e contrária à religião católica.

Festa de Santa Marta de Ribarteme

Todo ano, em Las Nieves, Espanha, as pessoas que chegaram perto da morte no ano anterior se reúnem para assistir a uma missa na Festa de Santa Marta de Ribarteme, padroeiro da ressurreição. O mais curioso é que eles precisam ser transportados em um caixão até o topo da colina, onde está a imagem do santo.

Festival da Galinha

Até bem pouco tempo atrás, um festival polêmico era anualmente realizado na Alemanha. Uma galinha era amarrada em um post e, em seguida, agredida a pauladas pelos homens da região até sua cabeça ser arrancada. As queixas dos grupos de proteção dos animais fizeram com que a galinha fosse substituída por um ganso (já morto) pendurado em uma corda. Os sujeitos precisam, então, decepar o ganso.

Kanamara Matsuri

Todos os anos no Japão, na primavera, é realizada a festa de Kanamara Matsuri. É um festival que celebra a fertilidade e o pênis. Acredita-se que o pênis confere proteção divina para a família, casamento, negócios e harmoniza o casal. O festival por muito tempo foi popular entre as prostitutas, que pensavam que a sua participação contribuiria para evitar que elas contraíssem doenças sexualmente transmissíveis.

Thaipusam

Thaipusam é um festival hindu, realizado em janeiro e fevereiro de cada ano para comemorar o nascimento de Marugan (filho dos deuses Shiva e Parvati). Os participantes raspam a cabeça e realizam peregrinações para, no final, enfiarem afiados espetos nos lábios e bochechas. Outros participantes colocam ganchos nas costas e puxam objetos pesados como se fossem tratores. O objetivo é causar dor. Quanto mais você resistir, mais “bênçãos” recebe dos deuses. O festival é muito popular na Índia, mas é realmente forte em Cingapura e Malásia, onde é feriado.

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!