Touros chifram quatro em festa em Pamplona

Todas as manhãs, entre 7 e 14 de julho, seis touros de meia tonelada cada são soltos no centro histórico de Pamplona, onde milhares de aventureiros, muitos deles dos Estados Unidos e da Austrália, lotam as ruas de pedra para correr à frente dos animais.

A corrida de segunda-feira foi a mais violenta deste ano, pois um touro se soltou da manada e atacou vários participantes.

Um homem ficou preso entre uma parede e os chifres do animal durante vários segundos, enquanto outros participantes batiam no bicho e tentavam puxá-lo pelo rabo. O homem finalmente conseguiu escapar, e o touro seguiu adiante em meio à exaltada multidão até a arena, onde ele chifrou o toureiro colombiano Aníbal Agudero, 32, e abriu uma fenda de 14 centímetros na sua coxa.

A rádio pública disse que um sargento da polícia, de 41 anos, foi atingido quando tentava alertar a multidão de que o último touro havia dado meia-volta e estava regressando na “contramão”

Um homem foi esfolado por um chifre, e Christopher Seaton, 24, da Flórida, quebrou o pulso. Também há vítimas de fraturas e traumatismos cranianos.

Foram necessários mais de cinco minutos para encaminhar os touros pelos 825 metros do trajeto, o que normalmente acontece em dois ou três minutos. Uma vez na arena, já à noite, os animais enfrentam a morte inevitável diante de um toureiro munido de capa e espada.

Desde 1910, 15 pessoas já morreram no festival de Pamplona, a maioria devido a chifradas. Não houve mortes dessa forma neste ano, mas duas pessoas morreram no fim-de-semana ao caírem das muralhas medievais da cidade.

Pesquise DVDs de tourada

Mais Postagens
Mais Postagens
Parceiros
Comenta aí, butequeiro!